Blog

Crochê ou croché, o que é ?

  • Artigos

    Crochê ou croché, o que é ?

    Crochê ou croché (crochetfrancês: [kʁɔʃɛ][1]) é o processo de criação de tecidos usando a agulha de crochê e algum fio contínuo, normalmente, lã, fio de algodão, seda etc mas também pode se usar arame, barbante ou outro material inovador.[2]

    Etimologia

    A palavra crochê é derivada do francês antigo crochet , um diminutivo de croche, por sua vez, das línguas germânicas croc , ambos significando “gancho” Foi usado na produção francesa de renda do século XVII, onde o termo “crochetage” designava um ponto usado para unir peças separadas de renda. A palavra “crochet” subseqüentemente passou a descrever o tipo específico de tecido e a agulha de gancho usada para produzi-lo.[3]

    Origem

    Segundo Lis Paludan[4] existe a teoria de que o crochê teve a sua origem na arábia. Mais tarde viria a espalhar-se através do Tibete para o mediterrâneo. Outra hipótese que esta autora apresenta, e talvez a mais provável, é a de que o crochê teve a sua origem na confecção de bonecas na China.

    As primeiras instruções publicadas conhecidas para crochê, usando explicitamente esse termo para descrever o trabalho em seu sentido atual, apareceram na revista holandesa Penélopé em 1823, incluindo uma gravura colorida mostrando cinco estilos de bolsa, dos quais três para serem confeccionados com fios de seda.[5] A primeira é o “crochê aberto simples ” (crochet simple ajour ), uma malha de arcos de ponto em corrente. A segundo começa em uma forma semi-aberta (demi jour ), onde arcos de ponto de corrente alternam-se com segmentos igualmente longos de crochê deslizante e que fecham com uma estrela feita com “pontos de crochê duplo (dubbelde hekelsteek: “ponto alto”).[6] The third purse is made entirely in double-crochet. The instructions prescribe the use of a tambour needle (as illustrated below) and introduce a number of decorative techniques.

    A referência mais antiga datada, em inglês, são roupas feitas de tecido produzido por laços de fios feitos com gancho – tricô de pastor – aparece em As memórias de uma senhora das montanhas , de Elizabeth Grant (1797–1830). O diário, em si, é datado de 1812, mas não foi gravado em sua forma publicada posteriormente até algum momento entre 1845 e 1867, e a data real da publicação foi primeiramente em 1898.[7] No entanto, o volume de 1833 da revista Penélopé descreve e ilustra um gancho de pastor e recomenda seu uso para crochê com fios mais grossos.[8]

    Em 1444, um dos numerosos livros sobre o crochê que começaram a aparecer na década de 1840 afirma que “As agulhas de crochê, às vezes chamadas de “ganchos de pastor”, são feitas de aço, marfim ou madeira. Elas têm um gancho em uma extremidade, de forma semelhante a um anzol, pelo qual a lã ou a seda é capturada e puxada através do trabalho. Estes instrumentos podem ser encontrados em vários tamanhos…[9]

    Dois anos depois, o mesmo autor escreve “Crochê, —uma espécie de tricô originalmente praticada pelos camponeses na Escócia, com uma pequena agulha com gancho chamada gancho de pastor, – nos últimos sete anos, auxiliada pelo bom gosto e pela moda, obteve preferência sobre todas as outras obras ornamentais de natureza semelhante. Deriva seu nome atual do francês; o instrumento com o qual é trabalhado sendo por eles, de sua forma torta, denominado ‘crochê’. Esta arte atingiu seu mais alto grau de perfeição na Inglaterra, de onde então se introduziu na França e na Alemanha, e ambos os países, embora injustificadamente, reivindicaram a invenção”.[10]

    Um livro de instruções de 1846 descreve Pastor ou crochê simples como o que atualmente é chamado de ponto de crochê simples ponto deslizante.[11] It similarly equates “Double” and “French crochet”.[12] Não obstante a afirmação categórica de origem puramente britânica, há evidências sólidas de uma conexão entre o bordado de tambor francês e o crochê. O bordado de tambor francês foi ilustrado em detalhes em 1763 na Encyclopédie de Diderot. A ponta da agulha mostrada é indistinguível da de uma agulha de crochê que se encontra atualmente e o ponto de corrente separado de um suporte de tecido é um elemento fundamental dessa última técnica. As instruções de 1823 na Penélopé afirmam inequivocamente que a ferramenta do tambor foi usada para fazer crochê e o primeiro livro de instruções da década de 1840 usa os termos tambour e crochet como sinônimos.[13] This equivalence is retained in the 4th edition of that work, 1847.[14]

    Em 1800, a francesa Éléonore Riego de la Branchardière desenhou padrões que podiam ser facilmente duplicados e publicou em livros para que outras pessoas pudessem copiar os desenhos.[15] Os trabalhos com a técnica do crochê podem ser realizados com qualquer tipo de fio ou material, a depender da peça a ser executada – uma toalha delicada ou uma colcha, um casaco, um tapete resistente etc.

     

    Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Croch%C3%AA#Origem